quinta-feira, 6 de junho de 2019

5 Dinossauros que Viveram no Brasil

Os cientistas acreditam que o Brasil tenha abrigado enorme variedade de dinossauros. As pesquisas até o momento mostram que os fósseis descobertos em terras brasileiras estão datados no final do período Triássico ou início do Cretáceo, na Era Mesozoica.
 Tudo leva a crer que durante o período Jurássico alguma causa, ainda não muito bem compreendida, levou esses animais a se espalharem por outros ambientes do que hoje é a América em busca de melhores condições de sobrevivência. Apenas com o melhoramento das condições, esses animais retornaram.

Pouco se divulga sobre dinossauros brasileiros na mídia popular, seja em filmes, documentários, jogos ou outros. Mas Hoje conheça um poco mais sobre eles.

1- Estauricossauro
O Estauricossauro era um pequeno terópode que viveu no final do Período Triássico, há 233 milhões de anos - especificamente no Carniano. É um dos dinossauros mais antigos conhecidos. Com apenas 2,25 metros de comprimento, 80 centímetros de altura, e pesando apenas 30 kg, o Estauricossauro era pequeno em comparação com terópodes que viriam mais tarde como o Megalossauro.

2- Sousatitan
Cerca de 136 milhões de anos atrás, um pequeno dinossauro de longo pescoço habitava a região de Sousa, na Paraíba. Em comparação a seu grupo, o dos titanossauros, que podem atingir até 20 metros de altura, ele era baixo: não devia ultrapassar os 3 metros de altura e 11 metros de comprimento. Na época, Sousa era mais quente que hoje, mas a região era repleta de pinheiros e araucárias ao redor de lagoas e de um grande rio que a cortava. O pequeno dinossauro, que recebeu o nome provisório de Sousatitan (“Sousa”, em homenagem à região e “titan”, de titanossauro) era herbívoro e alimentava-se da vasta vegetação da época.

3- Irritator
Foi um dinossauro da família Spinosauridae de porte médio que viveu no Cretáceo inferior, a 110 milhões de anos na Chapada do Araripe, Ceará. Caracteriza-se pelo focinho longo, patas posteriores impressionantemente bem desenvolvidas - que são as características da família - e por ter as narinas bem a frente dos olhos e uma crista na frente da cabeça, assim como nas aves. Tal como o Baryonyx, provavelmente se alimentava de peixe. Seus fósseis escassos impossibilitam uma medição exata de seu tamanho e peso.

4- Amazonassauro
O Amazonssauro cujo nome lembra a região onde foi encontrado, a Região Amazônica, viveu há aproximadamente 110 milhões de anos atrás, no início do período Cretáceo, na região norte do Brasil. Cerca de 100 fragmentos ósseos foram encontrados às margens do rio Itapecuru, no município de Itapecuru Mirim, no Maranhão. O Amazonssauro pertence a superfamília dos saurópodes chamada Diplodocoidea, media pouco mais de 10 metros de comprimento e 5 metros de altura, chegando a pesar quase 20 toneladas. Os Amazonssauros deveriam viver em pequenos grupos famíliares, compostos de adultos que adavam nas bordas da manada, deixando os menores ao centro para proteção. Seus enormes pescoços os ajudavam na alimentação, pois poderiam permacer parados, apenas movimentando o pescoço conseguindo assim cobrir uma grande área de pastagem, poderiam alcançar facilmente galhos altos de árvores, porém os Diplodóceos possuíam pescoços mais adaptados para comer vegetações rasteiras do que as das árvores.

5- Oxalaia
O Oxalaia é um dinossauro terópode que viveu há 95 milhões de anos, no fim do Cretáceo. É o maior terópode conhecido que andou em território brasileiro, com 12 a 14 m de comprimento e 5 a 7 toneladas. O Oxalaia deveria ser o predador dominante no nordeste do Brasil em sua época. Faz parte de um grupo de dinossauros que desperta grande interesse por suas características peculiares, os espinossaurídeos, entre os quais só perde em tamanho para o Espinossauro. Espinossaurídeos tinham crânio longo e estreito, alimentavam-se de peixes e pequenos animais e muitos possuíam uma espécie de vela nas costas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O Mundo Ligado no Mundo Jurássico